segunda-feira, 12 de junho de 2006

Demasiado livresco. Lucubrações que dificilmente se percebem, dada a forma enigmática sob a qual se apresentam, minam este espaço. Presunçoso, vaidoso, pretensioso e...insolente. Banais trivialidades, incompreensíveis e dominadas pela arrogância irritante do excessivo uso de palavras caras. Haja paciência; haja dicionário!

Não creio, contudo, que se trate de um intencional exercício de virtuosismo. Não se trata, afinal, de uma representação de Cristo em perspectiva; nem do desenho de uma circunferência perfeita. É muito simplesmente um irónico aproveitamento deste espaço, para o exibicionismo que visa satirizar.

Aos mirones cabe a árdua tarefa de filtragem das palavras caras que atulham os textos, para que estes se tornem compreensíveis ou, muito simplesmente, desapareçam por completo. Por isso, talvez virtuosos sejam aqueles que consomem o exibicionismo deste mundo virtual.

No mundo real, Ângelo Alves é autor de Prolegómenos a uma Ontologia Pluridimensional: dialética, ascensional, plenificante. Este volume da Imprensa Nacional da Casa da Moeda tem um custo para todos os curiosos que não fiquem já satisfeitos com a leitura do título; Sem qualquer intenção de denegrir Ângelo Alves, a sua obra (da qual conheço apenas o título e não o seu conteúdo), ou a Imprensa Nacional da Casa da Moeda, neste espaço é oferecida semelhante excitação para a cada vez mais popular masturbação intelectual...grátis!

1 comentário:

Nés disse...

este blog está para as bloguices assim como o "space balls" está para a "guerra das estrelas"! pena que não haja muita gente a passá-lo a pente fino...