sexta-feira, 18 de agosto de 2006

Pinga o nariz como que a chover no molhado. Um lenço de papel deixa-o irritado; vermelho. Espirra para manifestar todo o seu descontentamento, e outro lenço irrita-o ainda mais.

Seco ou molhado? Húmido, vá lá – fresco alfacinha! Pintura a óleo em verde alface e vermelho nariz, que são as cores da bandeira nacional. Gripe aviária ou simples estado febril? Alegre alergia ou mania da perseguição? Anti-histamínico ou comprimidos para o coração?

Ter ou não ter? – eis a questão. Pegar ou largar, mas quem ma pegou? Foi a chuva? Foi a gente? Pode ter sido um pato doente. Veio do frio ou com a corrente de ar quente? Apenas sei que me sinto dormente.

A doença deveria incitar ao egoísmo. A doença nasce da partilha, voluntária ou involuntária. Agulhas, sangue e fluídos corporais...até de outros animais!

Sem comentários: