domingo, 31 de dezembro de 2006

As últimas deste ano a dar as últimas são sobre questões de fidelidade. O que está em alta? O que está em baixa? Falamos sempre de fidelidade...?! Em alta a fidelidade quando a confiança anda por baixo. É música para os ouvidos a frequência fiel que é reproduzida quando não eliminada à partida. Push Play!

365 dias, e um é dos fieis. Se forem 366, apenas um será dos fieis. Uma vez em cada quatro há mais um dia no ano, não para os fieis mas para todos. E afinal quem tem confiança para ser fiel?

Fiel é nome de cão. Velho, o meu chama-se Zappa. A idade é uma questão de perseverança; fiel, cumpre cada ano como se tivesse nascido a isso obrigado. A fidelidade é inata porque nunca se põe qualquer questão de confiança; e vai-se aguentando.

Invariável a constante, aguenta firme a pressão; não vai em horóscopos e não ouve a mesma canção. Ascendente só quando sobe, ainda que na vida se encontre na curva descendente do seu tempo biológico. Nariz frio, vai à frente e entra primeiro no novo ano; fiel como sempre.

2 comentários:

disse...

Gostei imenso do teu blog, do que escreves...Também das tuas fotos, são lindas! Obrigada, um grande beijo da Mô...

Anónimo disse...

ai, as saudades que eu tenho deste cão:)!!!está um verdadeiro senhor este animal, tal e qual o dono. um abraço pá, faço minhas as palavras da mô:)

Julinho