terça-feira, 24 de janeiro de 2012


O patinho é feio mas comeu a laranja. À roda dela metendo a pata na poça meteu-se o pato armado em galo. A coisa ficou feia e à laranja foi dito que não é bonito andar a enganar. O legítimo engasga-se um pouco e ameaça cortar os pulsos ou o pescoço do pato e furar-lhe os pneus.

"Meu Deus!" - grita a laranja podre de vergonha por se saberem os seus podres. Um acólito alcoólico sai em sua defesa como um prosélito a quem serviram um prosecco num prosaico copo de plástico. Esclera a fruta galdéria antes de afundar a galera.

Já chegamos ao Porto? De braços cruzados as milhas medem-se aos pés e os grãos de milho explodem contra a cute para fora do pacote. O mar salgado em copo médio engole embalagens de especiarias mantendo tanto a fama como o aroma sem matar a fome.

Um passageiro anónimo assiste a tudo sem interferir. Guarda fotografias, comentários e juízos. Sorri por metade mas com vontade, guardando a ironia até chegar à cidade. O patinho é feio mas o citrinos são do pior.